[chaim katz]

“O outro em mim, esse outro que me incomoda, me interessa muito. Por isso me tornei psicanalista. Quando vem alguém me procurar, procuro atender também esse outro, que até hoje é irrequieto, não ficou velho, não sossegou.”

CHAIM KATZ, CORRENTEZAS  é o segundo episódio da série PSICANALISTAS QUE FALAM.

"Economia política da psicanálise" é como Chaim Samuel Katz chama a necessidade de se refletir sobre o acesso a esse campo, sobre a politização desse saber. Mineiro de nascimento e criação, na juventude radicou-se no Rio de Janeiro, onde fundou a Formação Freudiana junto a um grupo de psicanalistas - e onde vive até hoje. Katz se autodenomina nômade: desliza pela vida, pelo pensamento. A vivência intensa na esquerda não partidária, a participação ativa no combate à ditadura, a relação com outros saberes e com intelectuais como Foucault, suas experimentações no campo da psicanálise - como a Mobilização Clínica, em que a supervisão acontece coletivamente com a participação de todo o grupo - expressam uma trajetória em que “psicanalisar é também experimentar modificar a vida, e não apenas pensar discursos e articular estruturas psíquicas”.

direção

Heidi Tabacof

 

assistência de direção

Maria Lúcia Lima

 

montagem

Matias Lancetti

 

iluminação

Eduardo Barcellos

 

imagens

Heidi Tabacof

Matias Lancetti

Eduardo Barcellos

produção

Heidi Tabacof

 

agradecimentos

Daniel Kupermann

som direto

Silvio Cordeiro

 

assistência de produção

Juliana Kase

arte e design

Rafic Farah

 

Mobilização

Taturana

 

Site e comunicação digital

Babi Sonnewend

Zé Agripino